terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Uau!!! Pode?  Bolsonaro explica que demitiu Bebiano por(singelas) razões de ‘foro íntimo’ 
Bolsonaro: estranho 'foro íntimo' na demissão sumária do secretário-geral
Tem  sido recorrente, aqui e alhures, secretários de Estado e outras autoridades das máquinas estatais se exonerarem das funções por motivos de ‘ordem pessoal’, minimizando, sob a discrição dos protocolos oficiais, desencontros com os superiores hierárquicos.   |||   Não raras vezes, atingidos por inevitáveis ‘degolas’ são instados,  nos bastidores do poder público(ou até em poderosas corporações privadas), à exoneração ‘a pedido’, mascarando relações conflituosas e insustentáveis.  |||   O presidente Bolsonaro, planetariamente inédito(e surreal), decidiu, todavia,  demitir seu secretário-geral, Gustavo Bebianno, a 50 dias da posse com pompa e circunstância, sob a égide ‘bíblica’ do ‘Brasil acima de tudo e Deus acima de todos’, alegando questões governamentais de ‘foro íntimo’.   |||    Quer dizer que o respeitável eleitorado, por razões de ‘sigilosa intimidade’, que a própria razão desconhece, não saberá por que se deu o súbito desalinhamento entre o presidente e o secretário-geral, ambos até bem pouco ‘unha-e-carne’, numa relação tipo ‘amor à primeira vista’, a partir de dois anos atrás,  consolidada no frenesi da campanha de 2018.     |||   ‘Vis’ mortais, somos tentados a depreender, grosso modo, que o alegado ‘foro íntimo’ do presidente tem a ver com a predisposição do agora demitido em escancarar, a Deus e ao mundo, ‘tudo o que sabe’. Daí lhe ofertarem,  para emudecer ‘ad eternam’, uma ‘suculenta’ diretoria na Itaipu nacional(de R$ 65 mil mensais) ou, se lhe aprouvesse partir para bem longe, a embaixada do Brasil em Roma(embora  com o risco de, próximo ao Papa, decidir, arrependido, expiar de público(via redes sociais), para além dos confessionários eclesiais, o abominável pecado mortal por gerenciar, na presidência do PSL,  o tenebroso esquema de ‘fake  news’ e outras permissividades, que logrou amplo sucesso na campanha eleitoral.   |||   Leia o comentário de FERNANDO BRITO, com direito a vídeo(nada)explicativo de Bolsonaro sobre a demissão de  seu secretário-geral, no TIJOLAÇO...

Bolsonaro usou o filho Carlos, aos 17 anos, contra a mãe, na Câmara de Vereadores do Rio

À frente de Rogéria e Jair Bolsonaro, a partir da esquerda, os filhos Carlos, Eduardo e Flávio

O texto de Vinícius Segalla foi postado originalmente em outubro/2018 e agora, por pertinente,  reprisado pelo DCM.  |||   Você saberá, clicando no 'link' abaixo, como Jair Bolsonaro, alçado da vereança carioca à Câmara Federal por milhares de votos de milicos de pijama(saudosos da ditadura dos generais), familiares e periféricos, além dos da 'ativa' nos quartéis locais, seus parentes e amigos, deixou a mulher,  Rogéria, 'até então 'prendas do lar', na emblemática 'gaiola de ouro' do antigo Distrito Federal.     |||    Deu-se, mais adiante,  o divórcio, suscitado por ele, visto que a consorte(ou 'sem sorte'?) decidira ter vida própria no Legislativo do Rio, sem mais votar em plenário segundo as ordens do marido-deputado em Brasília.  ‘Machão federal’, Jair concluiu:   “Que mulher é essa que não me obedece mais?" Daí separou-se dela e, na primeira oportunidade, eleições municipais de 2000, deu o troco.   |||   O ex-capitão logrou emancipar o filho Carlos, então com 17 anos, apresentado ao provecto eleitorado ‘pijamista’ e agregados como seu 'novo representante’, derrubando nas urnas a pretensão de terceiro mandato de Rogéria(ainda ostentando o sobrenome 'Bolsonaro').   |||   Você lerá como Jair mandou surrar um ex-companheiro de farda e velho 'cabo eleitoral',  fiel 'rogerista' que rejeitou bandear-se para a campanha do futuro 'pittfilho'. Mais:  o internauta saberá que Rogéria, em depoimento à Polícia, imputou ao 'ex' desequilíbrio 'psicológico e mental'.   |||    Convenhamos: mais que Bebianno, conhecedor e protagonista das falcatruas com verbas públicas na eleição do ano passado, ela conhecia de longa data,  ainda que submissa anos afora, o verdadeiro perfil do chefão do 'clã' Bolsonaro.   |||  Leia a íntegra de VINÍCIUS SEGALLA, republicada pelo DCM, A Q U I



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Como ‘cala boca’ para Bebianno, Bolsonaro ofereceu até chefia da embaixada do Brasil em Roma 

Resultado de imagem para Fotos de Bebianno com Bolsonaro 

Em última tentativa de manter Gustavo Bebianno, da


Secretaria-Geral    da   Presidência,  no   governo,   o 

presidente Jair Bolsonaro  lhe ofereceu o comando da 

embaixada do Brasil de Roma , na Itália.  A  proposta,

segundo interlocutores do  Planalto,    foi  levada     a

Bebianno no sábado(16)  pelo ministro-chefe da   Casa 

Civil, Onyx Lorenzoni, após encontro com o presidente 

no Palácio da  Alvorada. O convite foi recusado.

Leia mais no DCM... 


A MELHOR PROTEÇÃO PARA BEBIANNO É  CONTAR TUDO O  QUE  SABE
Agência Brasil

A escalada de confrontação entre o bolsonarismo e o até agora secretário-geral da Presidência chegou ao auge no fim de semana com as ameças de morte dirigidas a Gustavo Bebianno.  |||   Ele aparentou no domingo(17) recuar em suas afirmações, atemorizado, mas voltou ao ataque no começo da tarde desta segunda-feira(18), confrontando as ameaças.   |||   Toda a trama indica que a melhor proteção para a vida de Bebianno, no cenário de um governo de se perfil cada vez mais neofascista é contar tudo o que sabe. O agora desafeto da 'famiglia' Bolsonaro fará isso? 

A íntegra de MAURO LOPES, no BRASIL/247...


Bebianno diz que devolverá “em triplo” as ameaças dos bolsonaristas
“Sou paciente, chato e obstinado. Tenho muitos amigos também. Dará um certo trabalho, mas devolverei em triplo as ameaças e ofensas (dentro da lei). Não tenho medo de briga. Não me intimidam”, disse Gustavo Bebianno nesta tarde de segunda-feira(18) ao jornalista Gustavo Maia, do 'Estadão'.
Leia na REVISTA FÓRUM...

Boechat e suas contribuições para o declínio civilizatório dos brasileiros

Na linha dos histriônicos e populares apresentadores de programas policialescos do rádio, jornalista comentava notícias sem se importar com a qualidade do debate político no país...
Resultado de imagem para Fotos de Ricardo Boechat


Ricardo Boechat foi importante, sem dúvida, na sobrevida dos meios de comunicação tradicionais(rádio/TV), face à repercussão do conteúdo de suas falas reverberadas diariamente pela BandNewsFM em rede nacional, inclusive no exterior.  |||   "A informalidade de seu discurso, tão atraente para a audiência, acabava não raras vezes descambando rumo a um desprezo perigoso dos valores civilizatórios duramente conquistados pela sociedade brasileira."   |||    Além da frase chula dirigida ao pastor Silas Malafaia em 2015(que 'bombou'  nas redes sociais), sugeriu, por exemplo, em surto de explícito machismo, que a ex-presidenta Dilma fizesse uma 'visita íntima' ao ex-presidente Lula, preso em Curitiba, favorecendo a desqualificação do debate político, aliás, moto preferencial e cotidiano do pranteado jornalista e comunicador recém-falecido em acidente com helicóptero na capital paulista. ||| Apesar de deplorarmos a trágica ocorrência, não nos permitimos tergiversar quanto às deformadoras manifestações de Boechat, para quem o 'Estado brasileiro é nosso inimigo', induzindo as pessoas comuns à ideia(capciosa) de que ele(Estado) é um 'perniciosa entidade', longe de ser(como na verdade o é) a estratificação burocrática de nossa interação social.   |||   O pranteado jornalista, por óbvio, jamais percebeu que a sociedade, desde sempre eivada de contradições,  constitui, onde quer que seja,  a estrutura do aparelho estatal.

Sobre o tema, leia  LALO LEAL FILHO no portal RBA...

Protestos  contra  morte  de  jovem  negro por ‘segurança do ‘Extra’ no Rio, fecham lojas do supermercado no país
Manifestantes concentraram-se nesse domingo(17) em frente a filiais da rede de supermercados de diversas cidades contra o genocídio da população negra; jovem foi morto por vigilante ('bolsonarista' que exibiu arma nas redes sociais) em loja da Barra da Tijuca...
“A nossa morte é política, a nossa morte é institucionalizada, nossas mortes não podem passar em branco”, gritavam em coro, emocionados, centenas de pessoas em frente à porta da filial da rede de supermercados Extra, do Grupo Pão de Açúcar, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, na tarde desse domingo(17). Manifestantes negros se colocaram em memória e protesto no local onde o jovem Pedro Gonzaga, de 19 anos, morreu na quarta-feira(14) após ser imobilizado por Davi Ricardo Moreira Amâncio, vigilante da Group Protection, que presta serviços para o estabelecimento."  Os protestos ocorreram também em São Paulo(sede do grupo Pão de Açúcar) e outras capitais do país onde funcionam  unidades do supermercado.
Do AMgóes >> Segundo a Polícia Federal, que monitora as empresas de vigilância em todo o país, Davi Amâncio não poderia exercer tal atividade, face a condenação por ter agredido a própria mulher.                                                                                       

Leia reportagem no JORNAL/GGN...

Diário Oficial não trouxe demissão
de Bebianno: segue o 'cu-de-boi'(*)
no  'reino'  de  Bolsonaro
(*) 'Cu-de-boi', no linguajar nordestino, é sinônimo de confusão, 'quiprocó', 'zorra total'. O brasileirismo consta,  por óbvio,   dos dicionários.                                                                                                         
Embora vazada no fim de semana, com estardalhaço, o  Diário Oficial não publicou nesta segunda(18)a demissão de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência, antessala do gabinete de Bolsonaro.   |||  A pergunta agora é sobre o poder de Bebianno nesse clima de 'sai-não-sai', diante de suas possíveis revelações sobre os(previsíveis) 'podres' na relação com o presidente.   |||   A novela promete 'fortes emoções' a qualquer momento, em 'edição extraordinária'.

Sobre o tema, leia FERNANDO BRITO, no TIJOLAÇO...

DEZ DIAS, O BASTANTE PARA FAZER SANGRAR O GOVERNO DE JAIR BOLSONARO
Fotos: ABr
Bebianno, o 'homem de confiança' que se diz traído por Bolsonaro

Dez dias. O suficiente para a 'Folha de S. Paulo', batendo duro nos 'podres' que infestam a antessala  do gabinete presidencial, forçar Jair Bolsonaro a puxar o tapete do 'amigo do peito' Gustavo Bebianno, até então encastelado na Secretaria-Geral. A fritura alcançou o homem da 'copa e cozinha' do presidente que, na campanha, esteve à frente do PSL, partido 'alugado' para abrigar o candidato rejeitado à época por PSC e Patriotas. O 'imbroglio' girou em torno da ‘logística’ que produziu extenso 'laranjal' Brasil afora, em favor do candidato.


Leia ALEX SOLNIK, no BRASIL/247...


Bebianno, o ‘brevíssimo’, sobre Bolsonaro: “É um perigo para o Brasil


Nesse fim de semana, no derradeiro canto de cisne, a poucas horas de o Diário Oficial sacramentar sua demissão da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno abriu o coração traído para interlocutores mais próximos e detonou o 'ex-amigo' Jair, agora desafeto figadal.

Leia mais no BLOG DA CIDADANIA...